2018 - DALLARA STRADALE

A Dallara finalmente revelou as primeiras imagens e as especificações daquele que é o primeiro modelo de rua que leva o seu nome, o novo Dallara Stradale. Assim como já havíamos adiantado aqui e graças às fotos de protótipos que mostramos alguns meses atrás (aqui), o Stradale conta com várias configurações que não correspondem às diferentes versões do modelo, mas aos acessórios que poderão ser acoplados à versão base do esportivo.

Em seu formato de série, o Stradale conta com uma atraente configuração do tipo barchetta, sem teto nem para-brisa. A esse formato inicial é possível acrescentar diversos elementos até completar a versão coupe fechada, como o próprio para-brisa, o teto e as janelas tipo asa de gaivota. Um detalhe muito interessante desse modelo, e que havia passado despercebido nas imagens dos protótipos, é a ausência de suas portas, que não podiam ser vistas devido à densa camuflagem e que agora se revelam inexistentes.

Para poder entrar no Stradale devemos literalmente saltar dentro do cockpit, uma vez que não há portas, e assim como no exterior, o interior revela um ambiente muito racing. Somente dois bancos que parecem ser fixos e cujas formas estão habilmente integradas com o resto dos revestimentos do modelo. O console central se estende muito para trás, dividindo o espaço interior em duas partes, justas para cada um dos ocupantes.

Destinado a homenagear o 81º aniversário do fundador da empresa, Gian Paolo Dallara, o Stradale é um projeto que foi desenvolvido por duas décadas nas instalações da marca. Pausado em diversas ocasiões por outros projetos mais primordiais, tanto de competição como de outros modelos de rua (lembrando que a Dallara foi o fabricante dos chassis monocasco de carbono dos Bugatti Veyron e KTM X-BOW), podemos dizer que o Stradale foi desenvolvido lentamente pelo especialista italiano.

O preço de seu formato base na versão barchetta parte de 155.000 euros mais impostos, aos quais deve-se somar o restante dos elementos para formar as configurações disponíveis de carroceria do modelo. Em seu formato completo, com todas as opções de carroceria e acessórios de chassi disponíveis, seu preço se eleva acima dos 200.000 euros mais impostos. Será comercializado somente através da própria fábrica e segundo o pessoal da Dallara, já foi vendido o primeiro ano completo de produção, que será realizada durante 5 anos com 600 exemplares no total.

Preços sem impostos do Dallara Stradale:

  • Versão Barchetta base - 155.000 euros
  • Para-brisa - 16.600 euros
  • Teto Targa T-top - 7.700 euros
  • Portas gullwing - 7.300 euros

Como não poderia ser de outra maneira, o Stradale é inteiramente fabricado em fibra de carbono. Seu chassi monocasco de carbono é o fiel exemplo da experiência em competição da Dallara, que é a encarregada de fabricar todos os monocascos da atual Fórmula Indy. O esquema do chassi é próprio de um modelo de competição e seu estudo aerodinâmico também. Dispõe de um peso em seco de 855 quilos e é capaz de gerar até 820 quilos de downforce com o enorme aerofólio traseiro opcional. A ausência de portas permite que nas laterais do veículo corram os canais de ar para refrigerar o motor, daí a razão do Stradale não contar com as habituais aberturas laterais de ar.

O motor vai situado atrás do habitáculo e se trata de um bloco Ford Eco EcoBoost de 2.3 litros, o mesmo que entrega 300 cv no Ford Mustang, mas que no Dallara conta com 405 cv, o que permite uma relação de peso/potência máxima de 2.1 quilos por cv, embora com o peso real do conjunto, com todos seus líquidos e combustível, esse número será aumentado.

Seu desenvolvimento teve como responsável o grande Loris Bicocchi, o célebre piloto de testes de marcas como Lamborghini, Pagani e Bugatti, responsável por modelos como o Bugatti EB-110 e o próprio Veyron.

O desempenho por enquanto não foi anunciado, mas tendo em conta seu baixo peso e baixa altura, promete um elevado rendimento em circuito. Que é onde encontrará realmente os seus rivais, como é o caso do próprio KTM e o Lotus 3-Eleven, embora estes dois sejam muito mais baratos que o Dallara.