2020 - MG ZS

Apenas 3 anos depois da chegada ao mercado do MG ZS, o crossover da Morris Garages acaba de receber sua primeira atualização, uma renovação que inicialmente só está disponível na China, mas que no decorrer dos próximos meses chegará também ao resto dos mercados internacionais.

A esperada atualização de meio ciclo de vida do SUV da chinesa SAIC chegou com profundas mudanças que lhe permitirão enfrentar o resto de vida comercial, até a chegada de sua nova geração.

O renovado MG ZS 2020 estreia uma série de novidades exteriores, entre as quais surge uma parte frontal completamente renovada, que inclui um para-choque de novo desenho, com renovadas entradas de ar, nova grade e novos faróis principais. Além disso, o para-choque traseiro recebeu alguns leves ajustes e o fabricante aproveitou também a ocasião para introduzir novos desenhos para as rodas de liga leve e novos tons exteriores.

Em relação ao interior do renovado MG ZS 2020, percebe-se uma série de mudanças relacionadas com os acabamentos, mostrando melhores materiais para recobrir a maioria das superfícies, um trabalho para melhorar a qualidade percebida deste interessante modelo da marca britânica.

Estreia também a última evolução do sistema de infotainment com tela táctil da empresa, que acrescenta novas funcionalidades e um sistema operacional que foi atualizado com o propósito de melhorar a interação com o condutor.

Além da dotação, é enriquecido com a incorporação de melhorias no pacote de assistências na estrada, que acrescenta ao anterior o sistema de manutenção de faixa.

Na parte mecânica também há novidades, já que o MG ZS estreia um novo motor turbo de 1.3 litros que desenvolve 163 cv de potência e um torque máximo de 230 Nm, um propulsor a gasolina que surge acoplado a uma transmissão automática de 6 relações. De acordo com os dados fornecidos pelo fabricante, com este novo motor o ZS é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 8.5 segundos.

Sua apresentação acontecerá no Salão de Chengdu 2019, que será celebrado no próximo mês de setembro, e imediatamente depois iniciará sua jornada comercial na China, enquanto que o resto dos mercados deverão esperar até o próximo ano de 2020.