HOLDEN

Aqui no Brasil a Holden não é muito conhecida, e para os que não a conhecem, vale uma breve introdução. A Holden nasceu na Austrália em 1856 e desde então tem sua sede em Port Melbourne. No entanto, desde 1931 passou a fazer parte do conglomerado General Motors e desde esse momento seu nome mudou para General Motors-Holden Ltd.

Mesmo fazendo parte da General Motors a marca australiana manteve sua independência, mas limitando seu mercado e linha de produtos às necessidades dos consumidores da Austrália. Para adequar-se a estas necessidades, a General Motors abriu-lhe as portas dos acordos que tinha com outras marcas como a Isuzu e a Suzuki, entre outras, e dessa forma a Holden oferecia modelos dessas marcas japonesas e das outras marcas da General Motors.

Essa estratégia de adaptação algumas vezes funcionou muito bem e em outras resultou num autêntico fracasso. A razão é simples: alguns dos modelos lançados no mercado, que parecia que iriam ser um sucesso de vendas, não funcionavam como planejado e a linha da Holden sofria contínuas reestruturações com entradas e saídas de modelos. No entanto, parece que desta vez a marca australiana levará as coisas a sério.

Para isso, nesses dias a Holden realizou diversas ações muito concretas. Iniciou essa transformação modificando seu logotipo. Abandona a cor vermelha do seu fundo e passa a ser somente cromado, aumentando seu tamanho e o realce das formas. As grafias que representam o nome da marca se suavizam e passam a estar escritas em letra normal deixando para trás seu formato em maiúsculas.

A mudança seguinte chega com a sua linha de produtos. Uma imagem renovada sem produtos novos não significa nada e por isso, a Holden decidiu pegar o melhor de cada marca subsidiária da General Motors no mundo e levar para a Austrália.

O primeiro modelo a chegar à grande ilha é o Opel Astra. O segundo será o Chevrolet Trax que para ser vendido na Austrália sofrerá um grande facelift. O terceiro modelo a chegar também toma como base um modelo da Chevrolet e nesse caso trata-se do Trailblazer. Por último, será o GMC Acadia, fechando a linha com classe.

Esses quatro modelos se unirão à linha já existente e à venda na Austrália. Portanto, a linha ficará composta pelos seguintes produtos: da Chevrolet toma o Colorado, o Spark, o Barina (Aveo), o Cruze, o Malibu e o Captiva. Da Opel resgata o GTC e o Insignia. E por último, fecha a linha com os Commodore (e sua linha UTE) e o Caprice, os únicos modelos desenvolvidos pela Holden para o mercado australiano.

Carros Relacionados