INFINITI

A marca INFINITI surgiu no mercado tendo como objetivo principal aliar luxo e sofisticação com agressividade e esportividade ao dirigir. Não somente conseguiu como fez de seus veículos verdadeiras máquinas que transformam movimento em emoção e prazer.

Tudo começou em 1985, quando a Nissan resolveu formar uma divisão, batizada de HORIZON TASK FORCE, para estudar o mercado americano de carros de luxo, que na época crescia em um ritmo alucinante, e viabilizar um projeto para concorrer com as marcas de luxo recém introduzidas de outras duas companhias japonesas, Toyota (Lexus) e a Honda (Acura). Com o resultado dos estudos e pesquisas em mãos a montadora japonesa resolveu formar uma divisão exclusiva para a produção de carros de luxo. Pouco depois, em 1987, a divisão passou a se chamar oficialmente INFINITI, e começou o desenvolvimento do modelo batizado de Q45.

Depois de mais de dois anos de pesquisa e desenvolvimento, no dia 8 de novembro de 1989, a INFINITI abriu oficialmente as portas de 51 concessionárias para vender ao público americano dois modelos de automóveis de luxo: o Q45, um luxuoso sedan de grande porte equipado com o motor V8 mais potente da sua categoria na época, além de suspensão ativa e outros recursos tecnologicamente avançados; e o M30, um coupe de luxo de duas portas, introduzido para competir com a BMW Série 5 e o Mercedes-Benz E Class.

O logotipo da marca INFINITI era uma moderna representação do Monte Fuji, tão presente na cultura japonesa, com o símbolo do infinito. Rapidamente, o modelo Q45, começou a ‘roubar’ vendas da BMW e Mercedes-Benz nos Estados Unidos. O terceiro modelo da marca foi introduzido em 1991 com o lançamento do INFINITI G20. No ano de 1994 a vendas ultrapassaram as 50 mil unidades pela primeira vez desde seu lançamento, provando que a marca IINFINITI era um enorme sucesso entre um público que buscava luxo e desempenho. Nos anos subsequentes novos modelos foram sendo lançados no mercado, conquistando inúmeros prêmios em design e posicionando a INFINITI, definitivamente, como uma marca exclusiva e para poucos.

Entre os modelos introduzidos estavam os automóveis da série I, constituída por sedans de porte médio, baseados no Nissan Maxima; e o QX4, um Nissan Pathfinder modificado e muito mais luxuoso, marcando o ingresso da marca na categoria de SUVs luxuosos de porte médio. Apesar dos novos lançamentos e da qualidade de seus automóveis, durante a década de 90 as vendas da marca caíram bastante, especialmente devido à má situação financeira da Nissan, e por volta do ano 2000 a INFINITI quase desapareceu.

Juntamente com a revitalização da Nissan, capitaneada pelo brasileiro Carlos Ghosn, a INFINITI passou por uma reformulação severa e ganhou foco na performance esportiva. Um exemplo disso aconteceu em 2002, quando a terceira geração do modelo Q45 estreou no mercado, provando que o automóvel continuava a ser um grande sucesso de vendas em território americano; ou em 2003, quando a marca lançou no mercado o INFINITI FX (um crossover cujas linhas tinham influência nos modelos da categoria coupe) e o INFINITI G35 (disponível nas versões sedan e coupe, esta última denominada G37 a partir de 2007).

Somente a partir de 2005, ano em que a INFINITI alcançou um recorde de vendas quando foram comercializadas 136.401 unidades, a empresa começou a expandir a marca para outros mercados internacionais, que incluíam a Coréia do Sul, Taiwan, Rússia, México, Canadá, alguns países do Oriente Médio, e mais recentemente o Japão, Reino Unido, China e alguns países europeus, provando que a NISSAN havia feito uma escolha certa quando ingressou no lucrativo segmento de automóveis de luxo.

Em 2010 a marca criou a divisão INFINITI PERFORMANCE LINE (IPL), responsável pela criação de versões esportivas e modificadas dos modelos originais, que possuem aperfeiçoamentos técnicos, incluindo motores e chassis, mas também estéticos. A primeira criação desta nova linhagem de automóveis foi o IPL G Coupe, desenvolvido a partir do coupe G37. O primeiro aprimoramento que o modelo recebeu foi no motor 3.7 V6 24V, que, após adquirir novo sistema de escape e programação da injeção eletrônica, teve seu rendimento elevado de 330 cv de potência para 348 cv. Para completar o pacote elaborado pela IPL, o G37 recebeu novos spoliers laterais, novos para-choques dianteiro e traseiro, além de bancos esportivos.

Atualmente, a linha de modelos da INFINITI, que tradicionalmente foram baseadas em plataformas de modelos da Nissan, está sendo desenvolvida quase que de maneira independente, a fim de melhor delinear a marca sob os conceitos de luxo e performance. As concessionárias INFINITI, por exemplo, têm toda uma estrutura e arquitetura diferenciada, assim como o design de seus novos modelos.

Carros Relacionados