OPEL

A tradicional montadora OPEL é um símbolo de inovação na Europa com seus carros versáteis, modernos e eficientes. Modelos como VECTRA, ASTRA, INSIGNIA, CORSA e ADAM são vistos rodando em todas as ruas e estradas do velho continente.

A história da marca começou no dia 21 de Janeiro de 1863 quando Adam Opel abriu uma fábrica para produzir máquinas de costura na cidade alemã de Rüsselsheim. Depois de quase 25 anos, em 1887, a empresa que exportava suas máquinas de costura para Europa, Estados Unidos, Rússia e Índia, começou a produzir bicicletas. Não demorou muito para se transformar na maior produtora mundial de bicicletas. Foi também na produção de bicicletas que a OPEL começou a tradição da inovação técnica, com a introdução de pneus Dunlop, cheios de ar, em 1890. Somente no ano de 1899, utilizando sua grande e larga experiência em engenharia e produção, os irmãos Opel (filhos de Adam), construíram, em associação com o produtor de carruagens, Friederich Lutzmann, seu primeiro automóvel. Para promover o transporte de pessoas de maneira eficaz, a empresa expandiu a sua linha de produtos em 1901, incluindo agora também as motocicletas.

Finalmente em 1902 lançou o primeiro automóvel produzido e desenvolvido pela própria empresa, um carro de 2 cilindros que atingia velocidade máxima de 45 km/h. O veículo foi apresentado oficialmente na Exposição de Automóveis de Hamburgo. Pouco depois, em 1906, inaugurou uma fábrica na cidade de Berlim, além de alcançar a marca dos mil automóveis produzidos. Três anos depois introduziu no mercado o carro conhecido como ‘Doctor’s Car’ (Carro do Médico), que tinha capacidade para dois passageiros e era vendido ao preço de 3.950 marcos alemães (custava metade do preço de qualquer outro modelo de luxo da época). A segurança e robustez do veículo eram apreciadas pelos médicos que, na época, percorriam constantemente o país para fazer visitar pacientes, cruzando estradas muito diferentes das atuais (as estradas planas eram uma raridade no princípio do século). O sucesso desse modelo e o advento dos sistemas de produção em série, permitiram que em 1914, a OPEL ultrapassasse seus concorrentes, transformando-se na maior produtora alemã de veículos, vendendo 3.335 unidades no ano.

Em 1919 ocorreu a abertura da pista de corridas da OPEL, ao sul de Rüsselsheim. Essa pista oval de cimento com curvas inclinadas foi a primeira pista de testes e de corridas permanente da Alemanha, muito anterior a outras pistas de longa tradição como a Avus de Berlim e a Nürburgring. Em 1924, a OPEL investiu dinheiro para modernizar toda sua linha de montagem, desenvolvendo métodos próprios de produção. O primeiro modelo à sair das novas linhas de montagem foi o ‘Laubfrosch’, um automóvel de dois lugares compacto assim chamado por causa das suas rodas únicas e por dispor de apenas uma cor, o verde. Nessa época, a rede de distribuição sofreu alterações com a introdução dos serviços de assistência a veículos, a preços fixos. Em 1928 a OPEL possuía 37,5% do mercado de automóveis da Alemanha, produzindo aproximadamente 43 mil unidades anualmente. Nessa época, muito do seu sucesso se deveu à estratégia comercial adotada.

No início do verão de 1929, a OPEL tornou-se a primeira empresa automobilística a estabelecer uma seguradora e uma empresa de financiamento para vendas a prazo. Foi nesse mesmo ano que a empresa teve 80% de suas ações compradas pela americana General Motors, que viria a se tornar proprietária majoritária em 1931. Foi nesse ano também que a OPEL ingressou no segmento dos caminhões com o lançamento do Opel Schnell-Lastwagen (Caminhão Leve Rápido). Essa versão inicial tinha uma capacidade de carga de 2 toneladas.

Em 1935, inaugurou a então mais moderna fábrica de veículos do mundo, em Brandenburg e lançou um modelo compacto de caminhão, com capacidade de carga de 1 tonelada, adaptado às características e necessidades da Alemanha na época. O novo veículo recebeu o nome Blitz (raio) após um concurso público de grande sucesso, em que foram enviados quase 1,5 milhões de propostas de nomes. Esse pequeno caminhão foi denominado de Opel Blitz 1 Tonner Leichter-Lastwagen. Ele apresentava um motor a gasolina de 4 cilindros em linha de 1.3 litros e 24 cv de potência, com válvulas laterais. Sua cabine era espaçosa e bem dimensionada, com um característico radiador.

Foi também neste ano, que durante o Salão de Berlim, a empresa apresentou o modelo Olympia, primeiro carro alemão com carroceria de aço equipado com motor de 1.3 litros. No ano seguinte a empresa tornou-se a maior montadora da Europa com produção anual de 120.900 automóveis, além de introduzir no mercado a primeira geração do modelo Kadett. Paralelamente, a OPEL ia acumulando sucessos de vendas internacionais. A ligação com a GM tinha dado a OPEL acesso ao mercado mundial, possibilitando o estabelecimento de novas sucursais no Japão, na China e em vários países da América do Sul. Em 1937, após anos sendo a maior produtora de bicicletas do mundo, a OPEL encerrou a produção, vendendo sua divisão para a NSU, para se concentrar somente na produção de veículos.

Em 1940, devido à Segunda Guerra Mundial, a empresa interrompeu a produção de carros, concentrando suas forças na montagem de veículos e equipamentos militares. Com o fim do conflito em 1946, a OPEL, que teve suas instalações bastante danificadas, lançou o primeiro veículo pós-guerra, o Blitz, um caminhão de 1,5 toneladas. Um ano depois, a produção de carros de passageiros recomeçou com o lançamento de uma versão revisada do modelo OPEL OLYMPIA. A década de 50 começou com a reconstrução de suas principais fábricas, que haviam sido afetadas e destruídas pela guerra. No ano de 1956, além de dobrar sua capacidade de produção com a construção de um novo complexo, a OPEL atingiu a marca de 2 milhões de automóveis produzidos desde sua fundação.

Em 1962, no centésimo aniversário da fundação da empresa, a OPEL inaugurou uma segunda fábrica na cidade de Bochum. O novo OPEL KADETT surgiu das suas linhas de produção com o slogan ‘Um novo carro de uma nova fábrica’. Em resposta à crescente comunidade de fãs de carros esportivos, a OPEL criou o seu primeiro coupe em meados dessa década. Introduzindo a versão GT, a empresa confirmou sua reputação como fabricante de automóveis particularmente dinâmicos.

Em 1971, a marca OPEL é lançada na Ásia. Em 1972 detinha 20,4% do mercado alemão, mantendo-se como a maior montadora do país. Em 1977 introduziu no mercado os novos modelos MONZA e SENATOR. No ano de 1982 inaugurou fábrica na cidade de Zaragoza, Espanha, para produzir o novo compacto CORSA. Esse modelo se tornaria o carro compacto mais vendido do mundo, atingindo a marca das 11 milhões de unidades vendidas em 2002. Em 1985, tornou-se a primeira montadora do mundo, a oferecer uma linha completa de automóveis equipada com catalisadores. No ano seguinte lançou o OMEGA que viria a ser eleito carro do ano em 1987.

Em 1992 a OPEL atingiu a marca histórica de 25 milhões de veículos produzidos desde sua fundação. Desde 1995, todos os modelos da OPEL saem das fábricas equipados com airbags, tanto para o motorista como para o passageiro da frente, como parte do seu equipamento de série. No ano de 2001 o modelo ASTRA comemorou 10 anos de vida e mais de 7 milhões de unidades vendidas em 90 países diferentes.

Carros Relacionados