SKODA

A história da empresa teve origem no ano de 1894 quando um vendedor de livros checo chamado Václav Klement adquiriu uma bicicleta alemã. Decidido a pedir informações sobre a sua manutenção escreveu uma carta em sua língua pátria ao fabricante que lhe deu uma resposta simples: “se quiser uma resposta às suas perguntas, escreva-nos em uma língua que se entenda”. Cerca de um ano depois, Václav Klement e um amigo, o mecânico Václav Laurin, fundaram a Laurin & Klement que iniciou a produção de bicicletas para depois se dedicar às motocicletas, em 1899, e posteriormente a triciclos.

A primeira bicicleta produzida foi chamada de Slavia. O primeiro veículo de quatro rodas surgiu somente em 1901, embora o primeiro automóvel só tenha surgido em 1905. Além de ser o primeiro automóvel, o Voiturette A, foi um sucesso comercial que se tornou um símbolo das primeiras máquinas checas. Graças ao seu know-how e experiência, a empresa rapidamente alcançou uma posição estável nos mercados globais em desenvolvimento da época. A fase inicial da produção de automóveis revelou ser uma história de sucesso, desde o princípio. O progresso revelou um novo modelo - o Faeton.

Em 1914, com o início da Primeira Guerra Mundial, a empresa passou a dedicar-se à fabricação de armamento. Em 1925, com o objetivo de fortalecer e assegurar a sua posição e modernizar a fábrica, a L & K se fundiu com a Skoda Pilsen. Era o fim da marca L & K, dando lugar à marca SKODA. Nesta altura, a empresa produzia caminhões, ônibus, motores de avião e máquinas agrícolas, além dos automóveis.

Com a fusão a montadora se beneficiou de um enorme progresso, produzindo belos veículos com inúmeros detalhes de requinte e batendo recordes nas competições internacionais das quais participava. Anos de pesquisa e progresso constantes levaram à produção de automóveis únicos, que iam de encontro aos elevados padrões estéticos e técnicos dos exigentes clientes da época.

A Grande Depressão, ocorrida nos finais da década de 20 e início da de 30, brecou a progressão da marca, mas mesmo assim ainda foi lançado mais um modelo bem sucedido, o Popular. Ainda na década de 30 a SKODA se notabilizou na produção de limousines. Uma nova fase de crescimento nas vendas foi novamente interrompida durante os difíceis anos da 2ª Guerra Mundial, quando a SKODA se tornou parte do sistema econômico do Terceiro Reich, tendo seu programa de produção reduzido para permitir a produção de material de guerra.

Este período foi seguido pelo socialismo, onde a fábrica manteve-se no lado leste, o que limitou a sua evolução. Renomeada como AZNP Skoda, empresa nacional, obteve o monopólio para veículos de passeio na antiga na Checoslováquia. Nas décadas de 50 e 60, novos modelos como o Tudor, Spartak e Octavia foram lançados no mercado com grande sucesso. Contudo, com a chegada de novas tecnologias ao Ocidente, durante a década de 60, a indústria do país começou a ficar para trás. A partir de 1970, o sistema econômico começou a estagnar. A empresa decidiu afirmar a sua posição de liderança apenas nos mercados do leste europeu. Um acontecimento marcante ocorreu em 1987 com o lançamento de um novo veículo, o Favorit, primeiro modelo da marca com tração dianteira.

Pouco depois, no mês de abril de 1991, a SKODA regressou ao passado e ingressou novamente no mercado global, sob domínio do Grupo VW. Nesta época, a empresa tinha produzido cerca de 170.000 unidades/ano, da única linha existente, a Favorit. Devido a esta cooperação e a uma nova mentalidade de negócios, a SKODA implantou medidas decisivas para viabilizar a sua modernização. O primeiro fruto dessa cooperação foi um dos mais bem sucedidos modelos da história da marca: o SKODA Felicia, que atingiu o número recorde de 1.420.441 unidades vendidas no final da sua produção, em meados de 2001. Porém, o primeiro modelo da marca a partilhar tecnologia e módulos comuns com outros carros do Grupo Volkswagen, foi o SKODA Octavia, um modelo capaz de fazer frente ao competidores globais. Para a sua produção, foram construídas, em 1996, novas linhas de montagem em Mladá Boleslav, que, ainda hoje é considerada uma das fábricas mais modernas da Europa. Com isso, no decorrer dos anos seguintes, se os automóveis da marca ganharam popularidade entre os consumidores, com demonstraram as vendas, por outro lado, seu avanço tecnológico ganhou o reconhecimento dos especialistas no setor.

À medida que o desenvolvimento técnico avançava e eram lançados novos modelos mais atrativos ao mercado, a imagem da SKODA começou a melhorar. No Reino Unido a mudança chegou com a campanha ‘It is a Skoda, honest’. No dia 1º de novembro de 2005 sai da fábrica de Mladá Boleslav o SKODA de número 5 milhões.

Carros Relacionados