BMW ISETTA

Os microcarros em geral refletiram a Europa do pós-guerra, onde os seis longos anos de miséria e privações haviam criado uma grande sede por mobilidade para se enfrentar o duro ambiente econômico. Ser dono de um carro era um sonho inalcançável para a maioria até que o minicarro entrou em cena.

Em poucos anos os fabricantes europeus apresentaram uma grande variedade de microcarros: Spatz, Gnom, Frisky, Janus, Goliath e Penguin, entre outros, sendo esse fenômeno muito mais notório na Alemanha, onde as fábricas de aviões Messerschmitt/Fend, Heinkel e Zündapp que já não podiam prosseguir com suas atividades originais, se dedicaram à produção de ‘automóveis’.

Sem dúvida, o mais conhecido dos carros dessa época que eram chamados de ‘bolha’ ou ‘ovo’ foi o Isetta.

O Isetta foi uma invenção italiana apresentada pela Iso em 1953 e projetado pelo engenheiro aeronáutico Ermenegildo Preti a pedido de Renzo Rivolta, o então proprietário da empresa Iso. Preti se inspirou em um avião de carga de abertura frontal para realizar esse singular veículo com a carlinga no formato de um avião.

Na década de 50, a BMW percebeu como estavam se popularizando os automóveis pequenos, e como seus grandes e potentes motores da época não encaixavam nessa nova e emergente tendência do mercado, interessou-se pelo projeto da Iso Motor Italia.

Eberhard Wolf (da BMW) e Renzo Rivolta (da Iso) assinaram um acordo de licença, de tal forma que a BMW poderia utilizar o nome e as ferramentas básicas para produzir a carroceria.

A carroceria do Isetta manteria suas características principais ao longo de sua comercialização, com sua única porta de abertura frontal e 2,28 metros de comprimento, mas sem os seus motores originais, que foram substituídos por outros mais potentes (250 cc e 300 cc) de 4 tempos procedentes das motocicletas BMW. O motor original italiano era um dois tempos de dois cilindros, 236 cc e 9,5 cv, o qual em seguida foi substituído por um monocilíndrico de quatro tempos, 250 cc e 12 cv. O BMW Isetta podia alcançar os 85 km/h e anunciava um consumo de 26 km/l.

Em 1954 entrou em produção com um preço de saída 30% mais barato que o Volkswagen mais econômico, 2.500 marcos alemães na época, obtendo um grande sucesso. o BMW Isetta foi o primeiro BMW do pós-guerra e colocou a marca entre os quatro principais fabricantes de automóveis.

Entre 1954 e 1962, foram produzidas 160.000 unidades na Alemanha e 30.000 no Reino Unido pela ‘Isetta of Great Britain Ltd’, sob licença da BMW, com 3 rodas e o volante à direita.

Carros Relacionados