ISUZU

A ISUZU se dedica a criar e desenvolver continuamente caminhões, pick-ups e veículos utilitários que ofereçam os mais altos níveis de resistência e confiabilidade, funcionalidade e economia aos seus clientes, independente da atividade que serão empregados. Justamente a resistência ao desgaste, confiabilidade e baixos consumos de combustível têm sido os principais fatores para o sucesso da marca ISUZU no mercado mundial altamente competitivo dos veículos comerciais.

A história de uma das mais antigas montadoras de automóveis do Japão tem origem no ano de 1916 quando duas empresas da cidade de Tokyo, a Tokyo Ishikawajima Shipbuilding and Engineering Co e a Tokyo Gas and Electric Industrial Co, resolveram unir seus esforços para iniciar uma parceria que planejava fabricar automóveis. Dois anos mais tarde, essas duas empresas iniciaram uma cooperação técnica com a britânica Wolseley Motor Company, que permitiu, em 1922, a produção doméstica de caminhões Wolseley A-9, especialmente utilizado para uso militar. Em 1934, após um encontro com o ministro do comércio local, os veículos foram rebatizados de ISUZU, nome do rio que passa pela área do Santuário Ise e que significa em japonês ‘cinquenta sinos’. No ano de 1945 iniciou a produção dos caminhões TX 40 a gasolina e TU 60 a diesel. Em 1949 a empresa passou a se chamar oficialmente Isuzu Motors Limited e a produção de seus caminhões viveu um boom no pós-guerra com a reconstrução do país. Foi nesta época que a empresa exportou seus primeiros veículos para Hong Kong.

O primeiro carro de passeio fabricado pela ISUZU foi o Minx, lançado em 1953, uma adaptação do minúsculo sedan britânico de mesmo nome produzido pela Hillman. Esse modelo foi um pioneiro nas associações entre o Japão e os fabricantes estrangeiros para a produção de automóveis. Mas o fabricante de veículos seria responsável por outras façanhas que uniram oriente e ocidente na década seguinte. Após passar a década de 50 se recuperando e restabelecendo no novo cenário econômico mundial, a indústria automobilística japonesa iniciava sua expansão para mercados externos.

Nessa toada nasceu o primeiro carro de passeio desenvolvido pela própria ISUZU. O projeto resultou no sedan Bellel em 1961, que viria a oferecer o primeiro motor diesel do Japão e durou uma década no mercado. Ele abriu caminho para um modelo mais ajustado ao gosto do consumidor estrangeiro, o Bellett. Lançado em 1963, era um sedan quatro portas de 4.030 mm de comprimento que poderia passar despercebido, não fosse certa semelhança com o Alfa Romeo Giulia Berlina e o Ford Falcon. Parecia uma mistura minimizada dos dois. Oferecido também nas versões sedan de duas portas e coupe, o Bellett fazia da variedade seu melhor aliado, dos tipos de bancos oferecidos até o modelo de freio de estacionamento. E foi o Bellett coupe que respondeu por mais uma grande novidade japonesa com o 1500 GT, o primeiro gran-turismo daquele país. Esse tipo de carro esportivo, tão difundido na Europa e em alta na década de 60, serviria para dar uma personalidade extra ao modelo e à marca a partir de abril de 1964.

Foi nesta época que outra fábrica na cidade de Fujisawa foi inaugurada para atender a demanda do mercado japonês. Com a tradição da ISUZU em veículos de carga, o furgão Express e a pick-up Wasp não só eram de se esperar, como reforçaram a variedade de opções da linha por serem baseados no Bellett. A empresa estabeleceu subsidiária na Tailândia em 1966, iniciando assim oficialmente sua expansão internacional. A partir do final desta década, a ISUZU ficaria marcada pela sobriedade dos seus propulsores diesel. A década seguinte foi marcante para a empresa japonesa: em 1971 firmou parceria com a GM; no ano seguinte exportou as primeiras pick-ups para os Estados Unidos; em 1974 lançou o Gemini, primeiro automóvel fabricado com a cooperação da americana General Motors; além de inaugurar fábricas na Tailândia e Estados Unidos.

Em 1980, introduziu no mercado uma série de vans e wagons (peruas), diversificando assim ainda mais sua linha de produtos. No ano seguinte, a American Isuzu Motors começou a distribuir e divulgar os carros da marca nos Estados Unidos, abrindo as portas de um importante mercado mundial para a empresa. O primeiro automóvel da marca japonesa vendido aos americanos foi o Isuzu P'Up, uma pick-up de cabine fechada. No final desta década, em 1989, foi estabelecida a subsidiária da montadora na Austrália, em cooperação com a General Motors.

Em 1990 teve início a produção do RODEO, uma espécie de pick-up com cabine fechada, sendo introduzida no mercado americano no ano seguinte. O RODEO seria um dos modelos de maior sucesso da montadora japonesa. No final desta década, em 1999, a GM se tornou maior acionista da ISUZU, impulsionando seu crescimento global. Nos anos seguintes, sua excelência na fabricação de motores a diesel e caminhões (especialmente leves e médios), transformou a ISUZU em líder mundial neste segmento em 2005. A partir deste momento, a ISUZU expandiu seus mercados mundiais estabelecendo bases de vendas na Espanha, África do Sul, México e Canadá. No final de 2006, a Toyota se tornou a terceira mais acionista da ISUZU, apenas atrás de Itochu e Mitsubishi Corporation.

Recentemente, a ISUZU resolveu suspender a venda de automóveis de passeio nos Estados Unidos, a partir de 2009, direcionando seu foco para o segmento de caminhões leves e médios. Atualmente a ISUZU está empenhada na redução da poluição ambiental como prioridade máxima, desenvolvendo tecnologias de ponta adaptadas aos motores à diesel, tendo como objetivo melhorar cada vez mais as suas vantagens que incluem alto desempenho, durabilidade e confiabilidade, assim como, eficiência térmica. Simultaneamente está investindo em motores ‘limpos’ que reduzam emissões de gases poluentes.

Carros Relacionados