LAND ROVER

Rústico e luxuoso. Aventura, liberdade e muito, muito barro. É assim que os consumidores enxergam a tradicional marca britânica LAND ROVER. Desde o primeiro modelo a marca passou a ser universalmente identificada como o suprassumo dos veículos de tração nas quatro rodas, inspirando o luxo e o espírito de aventura em todos os lugares do mundo. Forte, intrépido, um legítimo LAND ROVER segue para mudar a história, dominando todo tipo de terreno e continuar conquistando milhões de exigentes motoristas.

Tudo começou no ano de 1947 quando o diretor técnico de engenharia da montadora britânica Rover, Maurice Wilks, e seu irmão, Spencer Wilks, então diretor executivo, ficaram impressionados com o bom desempenho e versatilidade do Jeep Willys em enfrentar estradas de terra ruins e muita lama. O lendário veículo havia sido um dos principais protagonistas da Segunda Guerra Mundial, participando em todos os teatros de atividade bélica do conflito, e que eles utilizavam em sua casa de campo, localizada em Anglesey.

Nesta época surgia uma crescente demanda de mercado por esses veículos militares. Como um bom observador do mercado e visionário, Maurice tinha a certeza de que um pequeno utilitário agrícola com tração 4×4, que tivesse capacidade para transportar pessoas e ainda capaz de executar algumas tarefas em uma fazenda, como transportar cargas ou fornecer tração para implementos (inclusive arados), seria indubitavelmente um sucesso.

O novo modelo foi idealizado na praia galesa de Red Wharf quando os engenheiros ingenuamente desenharam na areia a forma de um carro que se perpetuaria por toda a história. Foi fácil adaptar um motor Rover 1.6, desenvolver uma caixa de transferência melhor com roda livre, adaptar diversas tomadas de força e então começarem os testes. Tudo isso foi desenvolvido na propriedade da família localizada em Newborough, Anglesey. O Land-Rover (com hífen, que durou até o ano de 1978) deveria ser simples em termos de projeto, de materiais, de processos de fabricação e de reparos. Mas estruturalmente forte. O protótipo, montado no chassi de um Jeep, tinha a curiosidade de possuir o volante e o único banco na posição central.

Finalmente no dia 30 de abril de 1948, lançaram no mercado o primeiro LAND ROVER SERIE I, no Salão de Amsterdan, ao custo de 450 libras esterlinas e cujas primeiras vendas foram realizadas em feiras agrícolas. A produção inicial foi de apenas 3.048 unidades. O chassi de número 861010 (um protótipo) foi entregue no palácio de Buckingham no outono deste ano. Ele foi transportado para Balmoral, onde o rei o utilizou no lugar de seu cavalo. A versão final do LAND ROVER possuía três bancos e carroceria feita de Birmabright, uma liga à base de alumínio e magnésio que tinha uma elevada resistência à corrosão, o que tornou os veículos conhecidos pela sua durabilidade mesmo nas piores condições climáticas. Com uma construção extremamente robusta e características como as reduzidas projeções dianteiras e traseiras, saiu da linha de produção pronto para enfrentar alguns dos pisos e obstáculos mais exigentes do mundo. Uma das características que marcou a LAND ROVER no seu início foi o fato de todos os modelos produzidos virem em diferentes tons de verde-claro. A escolha dessa cor foi ditada pelo excesso de tinta que sobrara da Segunda Guerra Mundial, usada na camuflagem de veículos militares.

Concebido com uma simplicidade brilhante para proporcionar capacidades extraordinárias com uma robustez e durabilidade inigualáveis, o veículo passou a ser muito utilizado nas fazendas para arar, puxar implementos agrícolas, carregar produtos e até animais, ou era usado para fins militares e até mesmo para realizar safáris. Estima-se que cerca de dois terços dos veículos produzidos nessa época ainda estejam em circulação no mundo, provavelmente nos lugares mais inóspitos e nas mãos daqueles que gostam de desbravar.

Em 1949, os primeiros veículos da marca foram exportados para os Estados Unidos e Canadá. Em meados da década de 50, a marca LAND ROVER já se tornara sinônimo de durabilidade e excelência no segmento de veículos off-road. Afinal, ao criar um veículo que trazia ao usuário plena confiança, seja qual for o terreno, a marca incentivou uma nova geração de aventureiros e desbravadores. Após o motor Rover 1.6 litros ser substituído por um 2.0 litros (1951), para aumentar a área de carga, a distância entre-eixos foi estendida para 86 polegadas, em 1953. No ano seguinte foi apresentado as versões ‘Station Wagon’ com capacidade para 7 e 10 passageiros. Três anos depois foram lançadas as versões com motor diesel, conhecida como 107 (distância em polegadas entre os eixos).

Em 1958 foi apresentado o LAND ROVER SERIE II, segundo modelo da marca, com alteração da carroceria, que ficou mais larga, da embreagem hidráulica e motor 6 cilindros como item opcional, que ganhou um desenho um pouco mais refinado, lembrando mais um carro de passeio do que um implemento agrícola. Já em 1959 a LAND ROVER atingiu a marca de 250.000 veículos produzidos. Pouco depois, em 1961, surgia o LAND ROVER SERIE IIA, que apresentava maior potência e capacidade para 12 lugares. O utilitário britânico ganhou traços mais modernos em 1969, quando passou por uma reestilização na qual os faróis saíram da grade e foram para os para-lamas, uma exigência para atender às novas regulamentações de iluminação.

Nos anos seguintes a montadora introduziu no mercado modelos revolucionários, que tentavam atingir um público mais jovem, como por exemplo, o RANGE ROVER, o veículo de luxo da marca que incorporava todas as capacidades de um LAND ROVER com o alto nível de conforto dos veículos de passageiros convencionais (pela primeira vez na história), equipado com motor V8 produzido pela americana Buick, freio a disco e tração permanente nas quatro rodas, molas helicoidais e carroceria semi-monobloco, lançado exatamente no dia 17 de junho de 1970; e o modelo SERIE III com distância entre eixos de 88 e 109 polegadas, uma transmissão totalmente sincronizada e freios mais potentes, em 1971. Pouco depois, em 1976, a LAND ROVER atingiu a marca de 1 milhão de veículos fabricados.

O sucesso dos modelos da marca no segmento ‘fora de estrada’ culminou, em 1983, com a disputa do tradicional rally Camel Trophy exclusivamente com veículos LAND ROVER. Em 1985 os veículos da marca já eram vendidos em 120 países ao redor do mundo. Quase uma década mais tarde, em 1994, a BMW comprou o Grupo Rover da empresa Britisth Aerospace e apresentou a segunda versão do clássico modelo Range Rover. Em 2003, a empresa alemã vendeu a divisão LAND ROVER para a empresa americana Ford Motor Company por 1,8 bilhões de libras esterlinas. No ano seguinte ocorreu a primeira edição do Land Rover G4 Challenge, uma nova categoria automobilística que visava rejuvenescer a marca e substituir o tradicional rally Camel Trophy.

Exatamente no dia 8 de maio de 2007 a LAND ROVER atingiu uma marca histórica: o veículo de numero 4 milhões, um modelo LR3, saiu das linhas de produção e foi doado para a Born Free Foundation, uma instituição britânica em prol da conservação e resgate de animais. Em 26 de março de 2008, a LAND ROVER foi comprada por US$ 2,3 bilhões, juntamente com a tradicional Jaguar, pelo grupo indiano Tata Motors, comandada pelo ousado empresário Ratan Tata.

Nos anos seguintes a tradicional marca britânica apresentou verdadeiros sucessos de vendas, como o RANGE ROVER EVOQUE, em 2011, e mais recentemente, o DISCOVERY SPORT, cuja apresentação global ocorreu em 2013 através de um test-drive na Islândia, com direito a estrada coberta por gelo, tempestade de neve, ventos laterais de até 80 km/h e um rio formado por degelo. Além disso, a marca anunciava que seu histórico modelo DEFENDER deixaria de ser fabricado.

Hoje em dia, a cultura de inovação da marca é responsável pelo desenvolvimento de novos modelos, maior requinte, tecnologias mais inovadoras, maior eficiência e emissões mais reduzidas. E mantém-se ativa com iniciativas como a tecnologia e_Terrain (desenvolvida em 2006 e que aumenta o desempenho ambiental dos veículos através da redução das emissões de CO2), Produção Sustentável e Compensação de CO2. Com uma plataforma de mobilidade robusta e confiável, inúmeras organizações ao redor do mundo passaram a adotar os veículos LAND ROVER para o transporte de pessoas e equipamentos nas situações mais extremas em segurança absoluta. Em mais de 65 anos, a história da marca, combina coragem e aventura com o aprendizado sobre excelência em engenharia, sempre com os ouvidos atentos aos seus leais seguidores para os quais, LAND ROVER é uma lenda.

Carros Relacionados