24/03/2020 - BENTLEY MULSANNE SERÁ SUBSTITUÍDO POR UM NOVO SUV DE SUPERLUXO

No próximo mês de abril será colocado um ponto final na produção do Bentley Mulsanne. Isso mesmo, o sedan de superluxo está com os seus dias contados. A verdade é que na renovação de modelos que a Bentley vem realizando não há espaço para o Mulsanne. Este modelo não terá continuação na forma como o conhecemos atualmente, ou seja, não será desenvolvido um substituto direto.

Agora, o fato de que a Bentley tenha optado por não desenvolver uma nova geração do Mulsanne ou um substituto, não significa que seu espaço ficará livre. O fabricante britânico já trabalha para a criação de um modelo que caiba no segmento onde lida atualmente o Mulsanne. As vendas deste tipo de sedans tão exclusivos vêm se reduzindo nos últimos anos.

Chegando até este ponto, a grande pergunta é: que modelo substituirá o Mulsanne na linha Bentley? Como já apontamos recentemente, a marca estava analisando a possibilidade de desenvolver um novo SUV, uma alternativa ao Bentley Bentayga. Adrian Hallmark, CEO da Bentley, realizou interessantes declarações a respeito desta possibilidade que a cada dia que passa se torna mais real.

Não surpreende saber que definitivamente não haverá outro sedan da Bentley: “Nos velhos tempos, há 20 anos, quando o Arnage estava no mercado junto com o Rolls-Royce Silver Seraph, as vendas globais totais dos sedans de quatro portas deste segmento rondavam aproximadamente as 2.000 unidades. Agora, este volume se situa abaixo das 1.000 unidades. E nós somos 50% desse volume”.

Este volume de vendas não justifica o desenvolvimento de uma nova geração do Mulsanne ou veículo de estilo similar: “O custo de desenvolver estes automóveis com a tecnologia e os requisitos de emissões e segurança atuais tornam complicado justificar seu significado. Se vendemos somente 400 a 600 unidades ao ano, viabilizar o negócio é extremamente difícil”.

Apesar dessa situação, Hallmark assegurou que a Bentley não tem a intenção de abandonar este segmento: “Nossa ambição é preencher esta faixa de preços, é verdade. Não será um carro esportivo, não construímos esportivos”. Isto deixa uma única alternativa, os SUVs: “Os SUVs representaram 47% de nossas vendas no ano passado. Se nos fixarmos no segmento abaixo de nós, é em torno de 50%. Então, a indicação clara é que tanto os compradores de automóveis Premium como os compradores de automóveis de luxo agora veem os SUV como opções muito mais atrativas”.

Este novo SUV se situará um escalão acima do atual Bentley Bentayga. Também foi especificado que não será um carro elétrico. Agora, seguindo com a estratégia da Bentley, entre suas opções mecânicas deverá contar com alguma opção eletrificada.