04/03/2021 - CHRYSLER D’ELEGANCE CONCEPT: ESTE COUPE FABRICADO PELA GHIA DEFINE O ESTILO DOS ANOS 50

Entre os designers de automóveis que mais contribuíram para moldar o aspecto dos carros que circulam atualmente, sem dúvidas está Virgil Exner, e uma de suas obras mais significativas, o Chrysler D’Elegance Concept, apresentado no Salão de Paris de 1952 e fabricado pelo famoso encarroçador italiano Ghia.

Com este sinuoso, longo e estilizado coupe de dois lugares, o designer norte-americano deu uma reviravolta no design da Chrysler, além disso, seu interessante protótipo também serviu de inspiração para o Volkswagen Karmann Ghia, que era uma cópia muito descarada do D’Elegance.

Os elementos de design comuns são a volumosa forma dos arcos de roda traseiros e o habitáculo com forma ovalada, traços que fazem do Chrysler D’Elegance um dos concept cars mais icônicos de todos os tempos. Só existe um exemplar do carro, o único fabricado, e foi vendido em um leilão da RM Sotheby’s em 2011 pelo equivalente a 5.6 milhões de reais.

O mais curioso de tudo é que a ideia de um coupe baixo, longo e luxuoso, com formas imponentes, mas também esportivas, já estava rondando a mente dos designers desde o princípio da década de 50, como demonstra o Bentley Mark VI Cresta II de 1951, e o pequeno e adorável Simca 8 Sport, de 1948.

Não temos certeza se Virgil Exner se inspirou em alguma criação prévia, mas é claro que com seu Chrysler D’Elegance, mostrado em Paris em 1952, surpreendeu o mundo com uma proposta que contava com uma alongada linha horizontal, desde os para-lamas dianteiros até os largos e musculosos arcos de roda traseiros.

Cabe destacar também a grande grade dianteira, coberta por uma tela de malha larga, faróis embutidos na carroceria, um longo capô e uma tampa traseira que incluía um compartimento para a roda de estepe.

Agradam especialmente as rodas raiadas, os pneus com a faixa branca, as lanternas traseiras estilo ‘microfone’, que sobressaem da carroceria, e também o tom vermelho metalizado do exterior e um habitáculo com estofamento de couro, nas cores preto e creme, além de um jogo de maletas específico para o interior.

Como assinalamos no início, a fabricação deste exemplar único (que hoje em dia chamaríamos de um one-off) foi realizada pelos italianos da Carrozzeria Ghia, em Turin, empresa na época dirigida por Luigi Segre e que naqueles anos entabulou uma estreita colaboração com a americana Chrysler.

Debaixo das esculturais formas deste concept, se escondia o chassi encurtado do Chrysler New Yorker, com um generoso motor de 5.8 litros HEMI V8, cuja potência rondava os 280 cv. Logicamente, o bloco de 8 cilindros surgia acoplado a uma transmissão automática PowerFlite.

Confira as Fotos