14/07/2020 - FIM DA PATENTE: FERRARI PERDE OS DIREITOS SOBRE O F250 GTO

Quando se cria um dos automóveis mais preciosos da história, geralmente é comum que essa criação seja protegida com todas as armas. Por isso a Ferrari registrou como propriedade intelectual o desenho do seu famoso clássico F250 GTO para protegê-lo de todo tipo de réplicas e imitações de outras empresas. Não é à toa que falamos do carro mais caro já vendido e um dos clássicos mais apreciados e demandados.

No entanto, esta posse chegou ao fim, já que a Ferrari perdeu parcialmente a propriedade intelectual de sua grande joia depois de um juízo contra a Ares Design. O Escritório de Proteção Intelectual da União Europeia deu razão a esta empresa especializada em reinterpretar esportivos clássicos ao considerar que a Ferrari está utilizando esta patente de má fé, principalmente para bloquear outros trabalhos de recreação e não para utilizá-la na criação própria de novos modelos similares. De fato, as autoridades assinalam que a marca não utilizou a denominação GTO em pelo menos cinco anos, o que geralmente é motivo suficiente para perder esses direitos.

Isso permitirá que a Ares Design, uma empresa localizada exatamente em Modena, possa seguir adiante com sua particular reinterpretação do mítico coupe da Ferrari, que já foi mostrado há alguns anos, e abre a veda para que outras empresas possam criar e vender suas próprias réplicas e criações inspiradas no F250 GTO de um modo similar ao que já ocorre com modelos da Shelby, como o Cobra.

A Ferrari, por sua parte, sempre conhecida por defender ferozmente toda sua propriedade intelectual, alegou que esta abertura do desenho do modelo a outros fabricantes desvalorizará os F250 GTO reais e originais, conhecidos por serem dos carros de maior valor em leilões e vendas, superando - como no caso de um modelo vendido em 2018 - os 40 milhões de euros (aqui).

“O Ferrari F250 GTO é um automóvel esportivo produzido entre 1962 e 1964, tendo sido produzidos somente 39 exemplares, todos eles ainda existentes, e que é reconhecido como um dos modelos da Ferrari mais gloriosos e icônicos já criados. Apesar de já não estar mais em produção, o F250 GTO ainda tem uma grande demanda. O automóvel e seu design se tornaram um símbolo do estilo italiano no mundo, convertendo-o em uma forma de vida e um símbolo de status” explicou a casa de Maranello.

Contudo, a derrota não é total para a Ferrari. A denominação F250 GTO continuará sendo propriedade da marca italiana, de modo que nenhum novo fabricante que pretenda criar sua própria imitação poderá chamá-lo assim. Além disso, a marca italiana também conserva os direitos sobre o famoso e cobiçado clássico em modelos de escala e brinquedos.

Confira as Fotos