16/12/2020 - FINALMENTE REVELADO O PRIMEIRO EXEMPLAR DE PRODUÇÃO DO HENNESSEY VENOM F5

Após vários anos de anúncios, teasers e um ou outro modelo em escala, finalmente foi revelado o primeiro exemplar real do novo Hennessey Venom F5. O radical hiperesportivo americano de motor central que pretende ser o modelo de produção mais rápido da história e o primeiro a anunciar uma velocidade máxima superior aos 500 km/h (311 mph).

Com esta carta de apresentação já temos claro que estamos diante de um dos modelos habituais da empresa de John Hennessey, um dos preparadores mais reputados do mercado norte-americano. Este modelo segue o rastro do radical Hennessey Venom GT que a empresa fabricou entre 2011 e 2017, embora este não seja o resultado de uma radical transformação que utiliza o chassi de um pequeno Lotus Elise/Exige, mas um modelo totalmente novo criado na medida a partir do zero pela Hennessey.

O carro conta com um chassi monocasco de fibra de carbono que, segundo anúncios anteriores da empresa, é muito mais rígido que o utilizado no Bugatti Chiron. Atrás do habitáculo surge um enorme motor V8 de 6.6 litros de duplo turbo denominado Fury, que também foi criado na medida, mas comenta-se que está baseado realmente em um bloco de ferro da família LS da General Motors. O resultado é um agressivo modelo de dois lugares de carbono que pesa somente 1.360 kg e que conta com nada menos que 1.842 cv (1.817 hp) e 1.617 Nm de torque máximo. O que deixa uma selvagem relação peso-potência de 0.738 kg/cv, o que supera com folga os 1.31 kg/cv do Bugatti Chiron mais leve.

O mesmo potencial se traduz em uma capacidade de aceleração de 0 a 100 km/h em menos de 3 segundos, sendo capaz de seguir acelerando até os 200 km/h em menos de 5 segundos. Em relação à sua velocidade máxima, a Hennessey anuncia que é capaz de superar as 311 mph ou 500 km/h. Cifras que precisamente serviram para batizar o modelo, pois F5 é a denominação da categoria de tornados que contam com velocidades de até 318 mph (512 km/h).

Em princípio, a empresa não forneceu uma data concreta, mas já confirmou que em 2021 tentará bater o recorde de velocidade máxima para veículos de produção na pista de aterrissagem da NASA, no Kennedy Space Center. A mesma pista utilizada pela Hennessey para os testes de velocidade do Venom GT em 2014.

Para evitar as inúmeras dores de cabeça sofridas pelo pessoal da SSC North America recentemente com as provas do SSC Tuatara, a Hennessey contará com engenheiros da Racelogic/VBOX para instalar, testar e calibrar os diferentes aparelhos de medição, além de testemunhas independentes e a própria imprensa para confirmar os resultados da prova.

A unidade de cor azul escuro que aparece nas imagens não é um simples protótipo, mas o primeiro exemplar de produção real, dotado inclusive de uma placa identificativa onde podemos ler claramente que é o número ‘1 de 24’. Desconhecemos se este exemplar está destinado a algum cliente ou, se pelo contrário, continua sendo propriedade da Hennessey Performance. O fato é que ele serviu para revelar uma série detalhes que desconhecíamos do modelo.

Além de mostrar em detalhes o seu interior de fibra de carbono e couro pela primeira vez, este exemplar permite apreciarmos o incrivelmente atrativo vão motor, coberto por uma enorme cúpula de plexiglas transparente, através da qual podemos ver o enorme bloco V8 Fury com alguns toques de amarelo. Também podemos ver pela primeira vez os escapes funcionais do modelo e conhecer detalhes como suas rodas de 19 e 20 polegadas calçadas com pneus Michelin Pilot Sport Cup 2.

Curiosamente, embora John Hennessey anunciasse que o modelo final contaria com mudanças em relação ao primeiro modelo em escala apresentado, a verdade é que as novidades são praticamente imperceptíveis. Trata-se de um lábio frontal ligeiramente modificado, as telas novas da traseira e as próprias lanternas, cujo aspecto muda devido ao fato de que já são elementos reais. A única mudança visível à primeira vista é a ausência do enorme aerofólio fixo que montava o primeiro exemplar apresentado.

Se prestarmos atenção nas imagens do habitáculo percebemos inúmeros elementos de design. Além das duas telas digitais do tipo flutuante, surgem vários espaços porta-objetos distribuídos pelo interior, cujas superfícies estão cheias de fibra de carbono exposta. Um detalhe de design muito atraente é o volante em forma de U, inspirado nos comandos de um avião.

Do novo Hennessey Venom F5 serão fabricados 24 exemplares (contando com este) a um preço de 2.1 milhões de dólares cada um, além de impostos e gastos de transporte. As primeiras entregas acontecerão em 2021.

Confira as Fotos