27/11/2020 - NOVO MERCEDES-BENZ R CLASS SERÁ ELÉTRICO E CHEGARÁ PELAS MÃOS DA AMG E DA DIVISÃO EQ

Com exceção da China, a Mercedes-Benz decidiu eliminar o R Class do seu catálogo devido a uma razão concreta: suas péssimas cifras de vendas. Apesar de esconder debaixo do seu capô um motor V8 de 6.2 litros que gerava 503 cv, não era suficientemente atrativo. No entanto, a AMG e a divisão EQ da marca alemã querem fazer uma aposta dupla: um Mercedes-AMG GLR elétrico que chegará através da divisão esportiva.

De acordo com os britânicos da Car Magazine, ambos as divisões estão trabalhando para ressuscitar o Mercedes-Benz R Class em 2025. Tratava-se de um modelo original e peculiar, já que mesclava dois mundos: o das vans e das minivans. No entanto, o domínio dos SUVs e seus altos números obrigaram a Mercedes-Benz retirá-lo do mercado ocidental em 2013.

Esse regresso seria parte do plano de produtos que, na época, havia sido projetado por Tobias Moers, ex-chefe da AMG. Ele imaginou o Mercedes-Benz GLC em sua máxima expressão esportiva, porém maior e com suas proporções modificadas. O resultado poderia ser uma versão moderna do antigo R Class: luxo para sete ocupantes.

Se esses planos se concretizarem, o novo Mercedes-Benz R Class chegará duas décadas depois do original e poderá estar englobado no universo EQ, efetivamente, a divisão elétrica da Mercedes-Benz; algo que não surpreenderia tendo em conta que a ofensiva zero emissões da marca alemã está em seu pleno apogeu. Não será a única divisão implicada: a AMG se encarregará de enfatizar sua potência. Estaremos, portanto, diante de uma espécie de Mercedes-AMG GLR, mas considerando seu powertrain elétrico poderá tornar-se também o primeiro Mercedes-Benz EQR.

Quanto a esse caráter elétrico, o hipotético novo Mercedes-Benz R Class dependerá de uma bateria de 105 kWh assinada pela AMG: sem metal, pois será baseada em grafeno e projetada para admitir uma carga rápida de 350 kW. Não é em vão, já que será um carro concebido para percorrer grandes distâncias com até sete ocupantes em seu interior.

Essa fonte de energia será a encarregada de alimentar três motores de 250 kW que proporcionarão uma potência combinada de 1.000 cv e 1.350 Nm de torque. Finalmente, a transmissão automática se encarregará das rodas dianteiras, enquanto que as traseiras contarão com uma transmissão de duas velocidades, como ocorre no Porsche Taycan.

Confira as Fotos