2021 - MORGAN PLUS FOUR

A marca britânica revelou o seu novo roadster de 4 cilindros, o novo Morgan Plus Four, que utiliza a nova plataforma de alumínio CX que estreou com seu irmão maior de 6 cilindros e um novo motor turbo de origem BMW que entrega 258 cv. Embora esteticamente continue sendo o mesmo modelo clássico do passado.

Após uma longa e em parte improvisada campanha de destape, que incluiu uma road trip de mais de 1.000 quilômetros de Genebra até a sede da empresa no Reino Unido, finalmente pudemos ver o novo Morgan Plus Four. Foram reveladas todas as imagens e os dados do novo modelo, que praticamente não compartilha nada com seu antecessor, embora à primeira vista continue sendo o mesmo.

O novo modelo de 4 cilindros da marca britânica é novo quase por completo, pois o pessoal da Morgan afirma que 97% dos elementos utilizados são completamente novos, e, portanto, não compartilhados com seu antecessor. Incluindo seu nome, já que a empresa preferiu eliminar a denominação numérica, de modo que agora o modelo se chama Morgan Plus Four e não Plus 4.

São muitas as novidades técnicas desta nova geração do roadster de 4 cilindros britânico, mas podemos destacar duas acima de todas: a nova plataforma de alumínio e o novo motor de 2.0 litros turbo de origem BMW.

A nova plataforma de alumínio CX da Morgan estreou realmente com o Morgan Plus Six, a versão de 6 cilindros (motor também fornecido pela BMW) que foi apresentada no ano passado. Esta moderna plataforma substitui o chassi anterior de aço com painéis de madeira que a empresa usou durante décadas. Esta plataforma permite duplicar a rigidez do modelo, mas sem elevar muito seu peso. Segundo os dados fornecidos pela marca britânica, o novo Morgan Plus Four mostra um peso vazio de somente 1.009 quilos.

Em relação à mecânica, trata-se do conhecido motor de 4 cilindros e 2.0 litros turbo da BMW que entrega 258 cv e 400 Nm de torque máximo. Este motor está disponível originalmente com uma transmissão manual de 6 velocidades, embora também exista a opção de uma transmissão automática de 8 velocidades. A utilização deste novo motor permite ao Plus Four acelerar de 0 a 100 km/h em 5.2 segundos montando a transmissão manual (que conta com 50 Nm a menos de torque), enquanto que com a transmissão automática é capaz de reduzir esse tempo até os 4.8 segundos. Em ambos os casos a velocidade máxima é de 240 km/h.

A nível estético a abordagem do modelo não mudou muito, pois apesar das inúmeras mudanças segue contando com este visual tão característico de roadster dos anos trinta do século XX. Mas se prestarmos atenção podemos encontrar notáveis modificações com relação ao design de seu antecessor, pois todos os painéis e acessórios exteriores são novos. Cada elemento foi ligeiramente estilizado e agora surge um novo arremate inferior na parte dianteira. Os capôs seguem contando com as atrativas e clássicas brânquias e as ópticas, tanto as dianteiras como as traseiras, continuam sendo superpostas, mas agora dispõem de elementos luminosos mais modernos.

No interior encontramos a mesma receita, com um habitáculo totalmente revestido em couro que estreia um painel de madeira e novos comandos. Esta parte é onde vamos encontrar uma imagem claramente mais moderna graças à utilização de elementos e materiais novos, como é o caso do novo volante com airbag e os bancos maiores.